Aperte o PLAY e ouça a Rádio Antena Love

Motorista pediu para atuar em resgate de usurio de drogas que o matou a facadas, diz diretor da clnica


Anderson Luiz Penteado diz que vtima usaria comisso em tratamento dentrio de um dos 3 filhos. Igor Cmara, de 28 anos, foi atacado por rapaz que era levado de Uberlndia a Ribeiro Preto. Polcia procura o homem que matou um motorista de Ribeiro Preto O motorista Igor Pontes Cmara, de 28 anos, pediu direo da clnica onde trabalhava para ser escalado no resgate do usurio de drogas suspeito de mat-lo a facadas nesta sexta-feira (20). A afirmao do diretor teraputico da unidade, Anderson Luiz Buffoni Penteado, destacando que Igor planejava usar a comisso que receberia no tratamento dentrio de um dos trs filhos. Anderson contou que o motorista j havia sido paciente da unidade e estava recuperado. Por isso, atuava no resgate de outros pacientes. O que chama a ateno que o Igor estava em um momento legal da recuperao dele, e ele pediu para a minha esposa deix-lo ir como motorista, porque ganharia um honorrio e poderia tratar o dente da filha. No era s um colaborador, mas um amigo, afirmou. Igor foi esfaqueado dentro do carro, quando seguia de Uberlndia (MG) onde o dependente estava para Ribeiro Preto (SP) onde fica a clnica. Segundo o diretor teraputico, foi o prprio suspeito, Tiago Tonelli, quem ligou na unidade e pediu para ser internado. Igor Moreira Pontes Cmara tinha viajado at Uberlndia, MG, para transportar paciente at clnica em Ribeiro Preto, SP Reproduo/Facebook Tiago foi buscado em um hotel e, na sada do municpio mineiro, pediu a Igor que parasse o carro, pois havia desistido da internao. Nesse momento, enquanto um auxiliar, que tambm estava no veculo, fazia uma ligao, Tiago esfaqueou o motorista. O Igor parou, saiu do volante e ficou com os braos encostado no carro. Enquanto isso, o Juliano estava ligando, avisando o pai, que o Tiago no iria mais. Ele ento deu duas punhaladas no Igor, que atingiram o pulmo e o corao, contou o diretor da clnica. Tiago fugiu correndo por um matagal, levando consigo a faca usada no crime. O auxiliar assumiu a direo e saiu procura de uma unidade mdica. No caminho, ele abordou uma ambulncia que levou Igor at uma Unidade de Atendimento Integrado (UAI). Igor foi socorrido ainda com sinais vitais, mas em estado grave. Em seguida, sofreu uma parada cardiorrespiratria e no resistiu. O corpo dele foi levado ao Instituto Mdico Legal (IML) e ser enterrado neste sbado (21) em Ribeiro Preto (SP). Penteado afirma que apenas duas pessoas participavam da operao, por se tratar de uma internao voluntria. O diretor da clnica destaca ainda que Tiago havia consumido crack por cinco dias consecutivos e poderia estar em surto. Ele matou o pai de trs crianas, uma pessoa que estava no auge da recuperao, mas ele estava sob o efeito de drogas. Isso deixa o alerta para as pessoas que tm parentes dentro de casa, no crack, que o resultado sempre um ato de insanidade, como aconteceu, finaliza. Usurio de drogas suspeito de matar motorista estava sendo levado para clnica em Ribeiro Preto Srgio Oliveira/EPTV Veja mais notcias da regio no G1 Ribeiro e Franca

Leia Mais

Uberlndia e Uberaba tm saldo negativo na gerao de empregos em junho


O setor com pior saldo de emprego nas duas cidades foi o de agropecuria. Dados so do Caged, divulgados pelo Ministrio do Trabalho na sexta (20). Saldo de empregos no ms de junho em Uberlndia chegou a -657 Cleiton Borges/Prefeitura de Uberlndia Uberlndia e Uberaba tiveram saldo negativo na gerao de empregos no ms de junho. Os dados so do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministrio do Trabalho, divulgados na sexta-feira (20). O levantamento mostra que, em Uberlndia, foram 7.152 admisses e 7.809 desligamentos no ms passado. Os setores com piores saldos de emprego so o de agropecuria, de indstria de transformao, de construo civil, de administrao pblica e de extrativa mineral. Saldo de empregos em junho em Uberlndia Foram 97 postos de trabalho a menos em Uberaba no ms de junho Reproduo/TV Integrao Em Uberaba, no mesmo ms, foram 2.548 admisses e 2.645 desligamentos. Os setores com piores saldos de emprego so o de indstria de transformao e de agropecuria. Saldo de empregos em junho em Uberaba Emprego no Brasil Tambm em junho, a economia brasileira fechou com 661 vagas de emprego com carteira assinada. Esse foi o primeiro resultado negativo para um ms em 2018. Quando o pas cria vagas de trabalho em um determinado perodo, significa que as contrataes superaram as demisses. J quando fecha vagas, significa que as demisses superaram as contrataes. Em junho, foram registradas 1.167.531 contrataes e 1.168.192 desligamentos. Em junho do ano passado o pas havia gerado 9.821 postos de emprego formal e, em junho de 2016, haviam sido fechadas 91.032 vagas, segundo dados sem ajuste, ou seja, sem contar as declaraes feitas fora do prazo.

Leia Mais

Percia feita no Inep indica fragilidades no processo de pontuao das medidas de provas do Enem 2016


Anlise foi solicitada pelo MPF para averiguar diferena de resultados em avaliaes com datas distintas; Exame foi marcado por ocupaes escolares naquele ano. Instituto diz que ainda no foi notificado. Enem 2016 foi realizado nos meses de novembro e dezembro Divulgao/Ari de S Uma percia realizada no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Ansio Teixeira (Inep) analisou avaliaes do Exame Nacional do Ensino Mdio (Enem) 2016, realizado em duas datas, e constatou fragilidades no processo de pontuao das medidas da prova. O motivo da percia, contratada pelo Ministrio Pblico Federal (MPF) em Uberlndia (MG) aps ao judicial, foi verificar se o fato de as duas aplicaes do Enem 2016 terem nmeros muito diferentes de candidatos influenciou no resultado final, e se isso prejudicou os alunos da segunda aplicao. Em 2016, por causa das ocupaes estudantis, o exame foi aplicado duas vezes: a primeira em 5 e 6 de novembro, com a participao de 5,8 milhes de alunos, e a segunda em 3 e 4 de dezembro, em que fizeram as provas menos de 170 mil candidatos. Em nota, o Inep informou ao G1 que no foi notificado oficialmente sobre qualquer resultado a respeito da percia, que foi realizada entre os dias 5 e 9 de fevereiro deste ano, nas dependncias do instituto. O Inep conta com a consultoria de diversos especialistas de destacada atuao em anlise estatstica e psicomtrica de avaliaes e exames em larga escala e tem total segurana quanto metodologia que, desde 2009, adotada no Enem - reconhecida nos mbitos nacional e internacional, e se pronunciar quando for devidamente notificado, diz o texto. Vale registrar que, independentemente do seu contedo, o referido laudo representa uma opinio isolada, concluiu a assessoria de comunicao do instituto. Em laudo, percia relata fragilidades em Enem 2016 Reproduo/MPF Resultado da percia A percia foi realizada por Tufi Machado Soares que professor do Departamento de Estatstica e do Programa de Doutorado e Mestrado em Educao, e coordenador da Unidade de Pesquisa do Centro de Polticas Pblicas e Avaliao da Educao (Caed) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). O perito, que atuou como membro do conselho cientfico do Enem e especialista em Teoria da Resposta ao Item (TRI), metodologia usada no exame, teve acesso a informaes sigilosas no Inep e produziu um laudo com 207 pginas. Neste documento, enviado reportagem pelo MPF, o perito relata fragilidades no processo de pontuao das medidas do Enem que poderiam prejudicar a comparabilidade dos resultados produzidos para duas provas diferentes. No laudo, os pontos de fragilidade encontrados, por ordem de importncia, foram: Nmero de itens comuns previamente calibrados nos pr-testes e fixados na prova regular do Enem; Tamanho das amostras de calibrao em alguns pr-testes; Preciso com que os resultados do Enem so reportados ao pblico; Ausncia de informaes para o pblico sobre a qualidade dos testes e das medidas. Alm disso, o laudo mostra que ambos os testes nas disciplinas de Cincias Humanas e Cincias da Natureza apresentam mesmos nveis de preciso em praticamente todos os nveis de proficincia. Nesse sentido, ento, os testes foram praticamente equivalentes, embora a prova da segunda aplicao de Cincias da Natureza tenha sido um pouco mais fcil. O perito diz no texto que a maioria das diferenas encontradas ocorreu nas disciplinas de Linguagens e Cdigos e na de Matemtica, sendo que na primeira houve vantagem dos candidatos da 1 prova e, na segunda, dos candidatos da 2 prova. As menores diferenas observadas ocorrem em Cincias da Natureza. No entanto, o Tufi Soares ressalva que no possvel realizar uma anlise de comparabilidade para todos os casos, individualmente, nas dimenses do Enem. Cada caso precisaria ser analisado individualmente e, provavelmente, no se chegaria a uma concluso definitiva na maioria, diz o perito no laudo. No documento, o professor tambm faz sugestes de mudanas na forma de confeco e divulgao da prova. O G1 entrou em contato com o perito nesta sexta-feira (20), para saber mais informaes sobre o resultado da percia. Por telefone, ele disse que no pretende se manifestar at a realizao de uma audincia pblica, qu ainda ser agendada pelo MPF. Alunos reclamam de incoformismo com as notas resultantes da primeira e da segunda aplicao do exame de 2016 Roberto Araujo/G1 Prximos passos O procurador da Repblica, Leonardo Macedo, responsvel pelo inqurito civil que apura irregularidades referentes adoo de diferentes critrios de correo das provas do Enem 2016, informou que encaminhou o resultado da percia para o Inep e para estudantes que manifestaram que foram lesados pelo teste. O laudo extenso e no tem uma concluso nica. O primeiro passo foi encaminhar essa percia aos principais interessados e vamos dar um prazo para anlise de todos. Depois disso, vamos marcar uma audincia pblica onde todos podero colocar o ponto de vista referente ao assunto e s depois o MPF vai analisar como agir, explicou o procurador. Segundo o MPF, ainda no h previso para realizao desta audincia. Estamos lidando com um elefante de porcelana. Vamos agir com cautela e, depois da audincia, analisar se vamos pedir uma indenizao, aumentar a nota de estudantes ou outras opes, concluiu Macedo. Aplicaes do Enem Normalmente, o adiamento do Enem ocorre todos os anos, mas afeta apenas alguns milhares de estudantes, por motivos externos que impedem a aplicao do exame, como queda de energia no local de provas. Nesses casos, os candidatos ganham o direito de participar de uma nova aplicao durante a semana. a mesma prova para pessoas privadas de liberdade, por isso a aplicao conhecida como Enem PPL. Em 2016, porm, a onda de ocupaes estudantis em escolas pblicas em 23 estados e no Distrito Federal fez o Ministrio da Educao adiar a aplicao do Enem para mais de 270 mil candidatos, o que inviabilizaria uma segunda aplicao durante a semana. Por isso, o Enem 2016 teve trs aplicaes. Na poca, o Ministrio da Educao (MEC) assegurou que haveria isonomia nas avaliaes dos candidatos, independentemente do momento em que fizessem as provas. Apesar do grande nmero de candidatos afetados pelo adiamento, o total deles representou menos de 5% dos mais de 8 milhes de inscritos. Na primeira aplicao, pouco menos de 6 milhes de candidatos fizeram as provas, com uma absteno de 30%. J na segunda aplicao, do Enem adiado, a absteno subiu para 40%. Enem 2016 foi realizado em duas datas devido ocupaes nas vrias escolas de todo pas Denny Cesare/ Estado Contedo Reclamao dos candidatos afetados A investigao do MPF sobre o Enem 2016 teve incio aps a divulgao dos resultados das provas em janeiro de 2017. Na ocasio, estudantes de todo pas procuraram o Ministrio Pblico relatando inconformismo com as notas resultantes da primeira e da segunda aplicaes do exame. Eles haviam feito a segunda aplicao da prova. De acordo com o MPF, uma anlise das notas dos candidatos que fizeram a reclamao mostrou grande diferena, quando os resultados eram comparados com os de candidatos da primeira aplicao. O procurador Leonardo Macedo explicou que alunos que fizeram a primeira prova tiveram notas maiores. Ele alega que o motivo suspeito a metodologia da TRI. Nessa TRI, considerado o nmero de candidatos. necessrio levar em conta as diferenas do percentual de treineiros participantes de cada aplicao, na maior absteno da segunda aplicao em relao primeira e no tipo de candidato participante dos locais das provas da segunda aplicao, explicou o MPF na ao. O Enem 2016 teve uma aplicao extra devido s ocupaes estudantis; na segunda aplicao, absteno foi maior e nmero total de alunos que fizeram a prova foi menor G1 Cronologia do caso 3 de outubro de 2016: Uma onda de ocupaes estudantis em escolas e universidades comeou no Paran e se espalhou pelo Brasil. Os estudantes protestavam contra uma srie de medidas, principalmente a reforma do ensino mdio e a PEC 241. O Enem 2016 estava marcado para os dias 5 e 6 de novembro, e parte dessas escolas ocupadas seria usada pelo governo federal como locais de provas. 19 de outubro de 2016: Um levantamento do MEC afirmou que ocupaes em 181 escolas do Brasil comprometiam o Enem para 95 mil alunos. 27 de outubro de 2016: Um levantamento divulgado pela Unio Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) mostra que havia 1.154 ocupaes em escolas, institutos e universidades estaduais, federais e municipais em pelo menos 21 estados e no Distrito Federal. 4 de novembro de 2016: Na vspera da primeira aplicao do Enem 2016, o MEC anunciou o adiamento do exame em 364 locais de prova. Segundo o governo, esses alunos fariam o exame nos dias 3 e 4 de dezembro. 5 e 6 de novembro de 2016: A primeira aplicao do Enem 2016 realizada com absteno de cerca de 30%. Cerca de 5,8 milhes de pessoas fizeram essas provas. 3 e 4 de dezembro de 2016: O Inep realiza a segunda aplicao do Enem. No total, 277.657 pessoas estavam inscritas para essas provas (273.524 porque foram afetadas pelas ocupaes e 4.133 porque, em seus locais de prova, houve algum imprevisto que impediu a aplicao do Enem). A absteno dessa aplicao foi de cerca de 40%, o que quer dizer que o universo de estudantes que realizou estas provas foi de cerca de 166 mil. 18 de janeiro de 2017: O Inep divulga os resultados do Enem 2016. Porm, estudantes que fizeram a segunda aplicao reclamaram que no tiveram acesso nota. No dia seguinte, o Inep afirmou que um erro tcnico fez com que o resultado de 20 mil candidatos ainda no tivesse sido inserido no sistema. janeiro de 2017: Procurado por diversos candidatos da segunda aplicao do Enem, que se sentiram prejudicados por notas que eles consideraram mais baixas que a de candidatos da primeira aplicao, o Ministrio Pblico Federal comeou a investigar a suspeita de que a discrepncia no nmero total de estudantes fazendo cada verso da prova pudesse ter prejudicado o grupo menos numeroso. De acordo com a ao civil pblica protocolada em dezembro, o MPF passou meses em contato com o Inep e o MEC para avaliar a denncia. Segundo o MPF, o Inep considera que a isonomia do exame no foi ferida pela existncia de duas aplicaes do Enem em 2016. setembro de 2017: Ainda de acordo com o Ministrio Pblico Federal, o Inep aceitou conceder a um especialista na metodologia da Teoria de Resposta ao Item o acesso aos dados sigilosos dos desempenhos dos estudantes para realizar uma percia e verificar se de fato o nmero total de candidatos afetou o resultado deles no exame. A ao afirma, porm, que o perito viajou at Braslia para realizar a percia, mas foi barrado pelo Inep. 7 dezembro de 2017: Sem conseguir acesso aos dados para realizar a percia, o Ministrio Pblico Federal ingressou na Justia com uma ao civil pblica para solicitar o acesso, e com outra ao na qual denuncia diretoras do Inep por improbidade administrativa. O motivo da segunda ao o desperdcio de dinheiro pblico com a viagem realizada pelo perito at Braslia. A Justia julgou o processo extinto, pois o MPF no conseguiu demonstrar nenhum indcio de m-f na hiptese sob anlise. 15 de dezembro de 2017: O Inep afimou em nota que no negou o acesso aos dados sigilosos para uma percia solicitada pelo MPF sobre os resultados da edio 2016 do Exame Nacional do Ensino Mdio. Segundo o Inep, o perito no apresentou as identificaes necessrias para que pudesse ter acesso aos dados. Entre 5 e 9 de fevereiro de 2018: a percia contratada pelo MPF foi realizada em dados sigilosos do Inep. Outras aes A aplicao do Enem 2016 em duas datas foi alvo de reclamao do MPF tambm no Cear. Na poca, o rgo solicitou a suspenso e o cancelamento do exame, mas a Justia Federal negou os pedidos e alegou que apesar da diversidade de temas que inafastavelmente ocorrer com a aplicao de provas de redao distintas, verifica-se que a garantia da isonomia decorre dos critrios de correo previamente estabelecidos, conforme a deciso.

Leia Mais